Exercícios de felicidade
Empresas
Relacionamentos
Paternidade e Escolas
Saúde
Origem » Todos

Teoria Fundamentada nos Dados em Ação: Ousando Intensamente (Revisão de Livro)

por em 26/11/2012 – 6:00 pm  Nenhum comentário
 

Steve Safigan, MAPP 09, é coach de vida praticante (CPCC). Ele é presidente da Foundations Seminars e apresenta seminários sobre crescimento pessoal, é também especialista em intervenções positivas para adultos saudáveis que buscam mais felicidade, significado, e conexão em suas vidas. Bio completa.

Os artigos da Steve estão aqui.



“Não é o crítico que conta; nem é aquele que aponta quão forte o homem tropeça, ou como o praticante dos atos poderia tê-los realizado melhor. O crédito pertence ao homem que está realmente na arena, cuja face está manchada de pó, suor e sangue; que luta valorosamente… quem melhor sabe ao final o triunfo de uma grande realização, e quem pior sabe, se fracassar, pelo menos fracassa enquanto ousa grandes feitos.” ~ Theodore Roosevelt

Esta frase é a inspiração do novo livro de Brené Brown, Daring Greatly: How the Courage to Be Vulnerable Transforms the Way We Live, Love, Parent, and Lead. (Ousando Intensamente: Como a Coragem De Ser Vulnerável Transforma A Maneira Como Vivemos, Amamos, Criamos Filho, e Lideramos).

Brown é professora pesquisadora da Faculdade de Assistência Social da Universidade de Houston. Sua palestra no TED talks sobre vergonha e viver incondicionalmente já foi vista quase 10 milhões de vezes. Veja a lista de referência para os dois artigos anteriores no PPND que escrevi sobre o trabalho dela. Participei recentemente de seu programa de certificação e treinamento nacional para ajudar profissionais chamado Connections. Brown pretende não apenas estudar a resiliência à vergonha, mas treinar muitos conselheiros, assistentes sociais, coaches certificados, educadores, e o clero para aplicarem seus achados de pesquisas em suas respectivas áreas.

O que é Teoria Fundamentada nos Dados?

Para aqueles que estão acostumados com a pesquisa quantitativa e uso de estatística para confirmação de validade, talvez estejam incertos sobre os métodos qualitativos de Brown. Ela utiliza uma forma rigorosa de pesquisa qualitativa chamada teoria fundamentada nos dados. Então, me permita começar com o apêndice do livro onde Brown explica a teoria fundamentada nos dados e seu processo de pesquisa.

Brené Brown

De acordo com Brown, a teoria fundamentada nos dados não começa com a hipótese ou a revisão de literatura. Em vez disso, a pesquisa começa com um tópico. Por meio    de entrevistas os participantes definem sua preocupação sobre o tópico. O pesquisador então desenvolve uma teoria, e encaixa a teoria na literatura existente. A teoria é alterada baseada nas entrevistas contínuas até que a pesquisa alcance saturação teórica – ponto no qual o pesquisador não está gerando nenhum insight conceitual e tenha fornecido evidência repetida para a teoria.

A vantagem deste enfoque é que a teoria surge das entrevistas. Brown iniciou sua pesquisa ao procurar aprender mais sobre a anatomia das conexões. O que surgiu da pesquisa foi uma teoria sobre a vergonha. Brown então se voltou para suas entrevistas com pessoas que eram resilientes à vergonha e desenvolveu uma teoria que chama de viver incondicionalmente. Finalmente ela focou mais profundamente na vulnerabilidade, o tópico de Ousando Intensamente.

Durante o processo, ela conduziu mais de 1,200 entrevistas e codificou por volta de 11,000 frases das anotações originais em campo, além de dados secundários. O apêndice contem detalhes adicionais confirmando o rigor de seu enfoque terapêutico. Brown está concluindo seus artigos de pesquisas acadêmicas relacionadas aos tópicos em seus dois últimos livros.

O Que a Teoria Revela: Escudo da Vulnerabilidade

Ousando Intensamente é muito abrangente, o que torna difícil resumi-lo em uma revisão. Então, focarei em um capítulo do livro chamado A Armadura da Vulnerabilidade. Brown afirma que aprendemos a nos proteger da vulnerabilidade – de ser magoados, diminuídos, ou decepcionados – e a colocar a armadura emocional e agir de maneira invulnerável desde criança. Agora como adultos devemos aprender a ousar intensamente ao corrermos o risco de remover nossa armadura e ser vulneráveis pelo bem das conexões. Ela identifica um paradoxo: “A vergonha é a última coisa que quero que você veja em mim, mas a primeira coisa que procuro em você.”

Brown encontra três principais “escudos da vulnerabilidade” e diversos escudos utilizados com menos frequência em suas pesquisas. Aqui estão os três principais escudos e como podemos ousar intensamente tirando nossos escudos e nos revelando:

  •  Armadura = Expectativas negativas em vez de Alegria. Quando começamos a sentir alegria, esperamos pelo pior. Acreditamos que quando as coisas estão

    Transforme os escudos

    indo bem, um desastre deve estar para acontecer.

        Ousando Intensamente = Praticando a Gratidão. A alegria é um convite a reconhecermos o quando realmente somos agradecidos. Os participantes de pesquisas consistentemente associaram a alegria com a gratidão, e viram a gratidão como uma prática espiritual a qual relacionaram à crença na conexão humana e à um poder maior.

  •   Escudo = Perfeccionismo. O perfeccionismo é um sistema de crença viciante e autodestrutivo. Pensamos que se formos perfeitos, poderemos evitar ou minimizar os sentimentos dolorosos de vergonha, julgamento e culpa.

         Ousando Intensamente = Apreciando a Beleza das Rachaduras. Devemos transformar nossos pensamentos de “O que as pessoas vão pensar?” para “Sou o     suficiente.” Devemos praticar a autocompaixão. Brown se refere ao trabalho do pesquisador Kristin Neff sobre a autocompaixão. (Veja minha revisão anterior do livro de Neff.)

  •   Escudo = Anestesia. Nos anestesiamos emocionalmente. A necessidade para isso vem de nossos sentimentos intoleráveis de vergonha, ansiedade, e desconexão.

          Ousando Intensamente = Colocando Limites, Encontrando Conforto Verdadeiro, e Cultivando Sentido. As pesquisas sobre a resiliência à vergonha consistentemente mostraram os seguintes comportamentos: Eles aprenderam como realmente sentir seus sentimentos. Permaneceram conscientes sobre os comportamentos de se anestesiarem mesmo enquanto lutavam com esses. Aprenderam como se apoiar frente ao desconforto das emoções difíceis. E finalmente, eles aprenderam a mudar os pensamentos, comportamentos, e emoções que criaram a ansiedade.

Recomendação

Ousando Intensamente é em parte achados de pesquisa e em parte achados biográficos. Brown recapitula os tópicos de seus livros anteriores sobre a vergonha e o viver incondicionalmente, e então explora os mitos e realidades da vulnerabilidade. Ela aplica seus achados às áreas tais como educação, trabalho, e ser um bom pai ou mãe. Neste processo, ela reconta experiências pessoais de sua própria vida, como a vulnerabilidade que sentiu após apresentar sua palestra no Ted talks e as lições sobre criar seus filhos. O que surge é um livro profundamente pessoal que espelha a vulnerabilidade que ela mostra em suas palestras públicas e facilitação.

________________________________________

Referências

Brown, B. (2006). Shame Resilience Theory: A Grounded Theory Study on Women and Shame. Families in Society, 87, 43-52.

Brown, B. (2007). I Thought It Was Just Me (but it isn’t): Telling the Truth About Perfectionism, Inadequacy, and Power. Gotham.

Brown, B. (2007/2009). Connections Curriculum: A 12 Session Psycho-educational Shame Resilience Curriculum. Center City, MN: Hazelden.

Brown, B. (2010a). The Power of Vulnerability. TED Talk.

Brown, B. (2010b). The Gifts of Imperfection: Let Go of Who You Think You’re Supposed to Be and Embrace Who You Are. Center City, MN: Hazelden Publishing.

Brown, B. (2012a). Listening to Shame. TED Talk.

Brown, B. (2012b). Daring Greatly: How the Courage to Be Vulnerable Transforms the Way We Live, Love, Parent, and Lead. New York: Gotham Books.

Glaser, B. & Strauss, A. (1967). The Discovery of Grounded Theory: Strategies for Qualitative Research. Aldine Press.

Neff, K. D. (2011). Self-Compassion: Stop Beating Yourself Up and Leave Insecurity Behind. New York: HarperCollins.

Safigan, S. (2010). Self-Kindness: A Healthier Alternative to Self-Esteem? Positive Psychology News Daily.

Safigan, S. (2011). Whole-Hearted Living. Positive Psychology News Daily.

Safigan, S. (2012). Shame Resilience Theory. Positive Psychology News Daily.

Comente!

Adicione um comentário abaixo, ou trackback para o seu site. Você pode também inscreva-se para esses comentários via RSS.

Seja legal. Mantenha-se no tópico, não escreva tudo em maiúsculo e, claro, sem Spam.

Você também poderá utilizar os seguintes recursos:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Este site utiliza ícones Gravatar para identificar os usuários. Para obter o seu Gravatar, inscreva-se em Gravatar.