Exercícios de felicidade
Empresas
Relacionamentos
Paternidade e Escolas
Saúde
Origem » Todos

Três Razões Para Ser Inspirado por Nick Jujicic, Um Homem Sem Braços e Pernas

por em 28/10/2013 – 7:10 pm  Nenhum comentário
 

Sha-En Yeo, MAPP 2011, é fundadora do Positive Education. Uma educadora com 10 anos de experiência, Sha-En é apaixonada por educação, parentalidade e por facilitar a criação de escolas de florescimento em comunidades. Por meio de workshops tais como os descritos em sua tese de mestrado do MAPP, ela espera potencializar e inspirar escolas a começarem o processo de transformação positiva, com um indivíduo de cada vez. Bio completa pendente. Os artigos de Sha-En estão aqui. Veja também o artigo de Amanda Horne sobre o trabalho de Sha-Em em educação positiva .



Nick Vujicic

Nick Vujicic entra no palco encarando uma plateia de 5000 pessoas que reservaram sua noite de sábado só para ouvi-lo falar. Ele é desajeitado, não mais alto que uma criança de 3 anos, mas quando ele terminou de falar, eu tinha me acabado de tanto rir, chorado diante de sua compaixão por outros, e ficado maravilhada por sua autenticidade.

Nick Vujicic nasceu com focomelia, uma condição congênita rara que envolve a malformação dos membros. Com apenas um pequenino pé ele desafiou as probabilidades e se tornou um comunicador motivacional, se casou e se tornou pai do bebê Kiyoshi. Como isso tudo foi possível? Eu me sento extasiada enquanto Nick revela estórias que capturam os momentos chave de sua vida.

Enquanto o observo mancar na plataforma colocada no palco, eu dou uma boa olhada para mim mesma. Aqui estão três razões porque sou inspirada pelo que ele representa e acredita.

1. Ele exala sinceridade.

Nick inicia sua palestra com a frase dita com frequência: “Você é lindo/a do jeito que você é”. Ele compartilha como era ridicularizado por alunos provocadores, “Você nunca vai conseguir,” ou “Você está destinado à solidão para o resto da vida porque ninguém nunca vai te amar.” Ele permitiu que eles determinassem seu valor. E até mesmo considerou se matar por afogamento na banheira.

Determinado a se afastar dessas mentiras, ele focou sua energia em acreditar em seu valor próprio e amor próprio. Ele se forçou a se afastar de experimentar vergonha e se permitiu a vulnerabilidade, cultivando ainda a resiliência mediante as palavras dos outros. Essa vulnerabilidade é o que Brene Brown define como “ser honesto com o que sentimos, sobre nossos medos, sobre o que precisamos e então pedir aquilo que precisamos.” Em vez de ser impulsionado pelo medo e as fraquezas, vulnerabilidade significa ser impulsionado pela coragem de ser você mesmo de maneira autêntica.

Ao tentar amar e ser ele mesmo, Nick escolheu o que Brown nomeia de sinceridade, (wholeheartedness), escolher se envolver no mundo e com o mundo de uma perspectiva honrosa e de mérito. Nick escolheu acreditar que ele não é definido pelo que outros veem ou pelo trabalho que ele tem feito. Em vez disso, ele faz escolhas que surgem de ele saber o que é importante para ele: família, auto compaixão e amor.

2. Ele exala gratidão

Nascido sem braços e pernas, ele é extremamente agradecido por seu pequeno pé (ou perna de frango, com ele diz com carinho) que o permite escovar os dentes, dirigir um carro, digitar no teclado do computador e muito mais.

Com o que tem, ele conseguiu viver uma vida independente, escrever 4 livros, e trazer inspiração para outros.

Ele explica que passar a vida se comparando a outros que são melhores, mais ricos, mais bonitos irá inevitavelmente gerar descontentamento. Por exemplo, se ele constantemente desejasse ter membros, não teria espaço mental para considerar novas ideias sobre alavancar suas pernas de frango de modo que elas alcancem seu potencial máximo.

O papel da gratidão para uma vida plena não é novo. Em suas pesquisas, Robert Emmons descobriu que ser agradecido traz benefícios físicos, psicológicos e sociais significantes. As pessoas que praticam a gratidão frequentemente relatam ter um sistema imunológico melhor, sono melhor, e mais positividade. Elas também se sentem menos sozinhas, menos isoladas e mais generosas.

Para Nick, ser agradecido significa focar no que ele tem, o que Emmons chama de afirmação da bondade: há coisas boas no mundo, e nós temos recebido algumas delas. Isso também fornece uma maneira para que Nick descubra de onde essa bondade vem, nas palavras de Emmons, isso é “reconhecer uma humilde dependência de outros”. Nick dá crédito a seus pais por lhe tratarem como um filho normal, a sua esposa Kanae por seu inabalável amor, e a Deus por lhe dar a vida para que inspire outros.

3. Ele exemplifica a bondade dos seres humanos

Após Nick ter concluído sua palestra, dois singapurenses se juntam a ele no palco. A primeira é Aishah Samad, uma ex-atiradora nacional de Singapura com 41 anos que contraiu uma infecção bacteriana severa em julho de 2012, esta levou finalmente a amputação de seus braços e pernas. O segundo é Jason Chee, um oficial da marinha que perdeu duas pernas e o braço esquerdo em um acidente de navio em dezembro de 2012.

Aishah Samad

Nick demonstra extrema humildade e empatia ao compartilhar que ele é sortudo porque nasceu sem braços e pernas. Enfrentamento para ele significa descobrir como fazer as coisas sem o que você nunca teve. Enfrentamento para eles é reaprender a fazer as coisas sem o que eles sempre tiveram, um trabalho significantemente mais difícil. Nesse momento, ele coloca esses outros, os sentimentos deles e as lutas deles, acima das suas.

Como CEO da empresa sem fins lucrativos Life Without Limbs, (Vida Sem Membros), e impulsionado por uma firme crença em Deus, Nick espera inspirar outros de que a esperança deve prevalecer apesar dos desafios e obstáculos na vida se a pessoa ainda não encontra forças para transpô-los. Nesse espírito, ele compartilha seus planos de fundar uma academia de treinamento para ensinar comunicadores a compartilhar essa mensagem, e estender essa oportunidade para Aishah e Jason.

O pesquisador Stephen Post sugere que há uma forte correlação positiva entre altruísmo (ou ajudar outros) e bem estar, saúde e longevidade. Em um estudo pela UnitedHealthCare e VolunteerMatch, com 4582 adultos americanos, 89 por cento respondeu que ajudar melhorou seu senso de bem estar, e 78 por cento relatou que isso os ajudou a se recuperarem de perdas e decepções. Ao fundar a Life Without Limbs, Nick alcança pessoas além dele mesmo, apoiando o amor e esperança em outros.

 

Referências

Brown, B. (2010). The Gifts of Imperfection: Let Go of Who You Think You’re Supposed to Be and Embrace Who You Are. Center City, MN: Hazelden Publishing.

Emmons, R. A. (2003). Personal goals, life meaning, and virtue: Wellsprings of a positive life. In C.L.M. Keyes (Ed.), Flourishing: The positive person and the good life (pp. 105-128). Washington, DC: American Psychological Association.

Post, S. G. (2011). The Hidden Gifts of Helping: How the Power of Giving, Compassion, and Hope Can Get Us Through Hard Times. San Francisco: Jossey-Bass.

United Healthcare & Volunteer Match (2010). Do Good, Live Well Study: Reviewing the benefits of volunteering.

Vujicic, N. (2012). Life Without Limits: Inspiration for a Ridiculously Good Life. WaterBrook Press.

 

Créditos de Imagens
Nick Vujicic de Wikimedia
Aishah Samad de AsiaOne Health, Lim Chea Rong, SPH, ST, Adrienne Ser

Comente!

Adicione um comentário abaixo, ou trackback para o seu site. Você pode também inscreva-se para esses comentários via RSS.

Seja legal. Mantenha-se no tópico, não escreva tudo em maiúsculo e, claro, sem Spam.

Você também poderá utilizar os seguintes recursos:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Este site utiliza ícones Gravatar para identificar os usuários. Para obter o seu Gravatar, inscreva-se em Gravatar.