Exercícios de felicidade
Empresas
Relacionamentos
Paternidade e Escolas
Saúde
Origem » Todos

Dando Passos em Direção às Metas: O que as Pesquisas Nos Dizem?

por em 07/11/2013 – 9:03 am  Nenhum comentário
 

Senia Maymin, MBA, MAPP, é co autora de Profit from the Positive (Beneficie-se do Positivo). Maymin é coach executivo de empreendedores e CEOs. Maymin lidera uma rede de coaches, é fundadora e editora chefe do PositivePsychologyNews.com. Ela recebeu seu PhD em comportamento organizacional pela Faculdade de Pós Graduação de Administração o da Universidade de Stanford. Bio completa. Os artigos da Senia estão aqui, seus artigos com Margaret Greenberg aqui, e com Kathryn Britton aqui. Os artigos da Senia estão aqui.



Durante 5 anos estudei motivação e os passos incrementais em direção a metas para minha pesquisa de Ph.D. Durante o mesmo período usei os passos incrementais publicando o Profit from the Positive com Margaret Greenberg. Com base nessas duas experiências, aqui estão minhas sugestões baseadas em pesquisa para dar passos incrementais no alcance de metas importantes:

1) Divida as grandes metas em pequenos passos

Se você tem que escrever um documento de 42 páginas para seu trabalho, e tem apenas sete dias para concluir, você deveria A) estabelecer a meta de concluir as 42 páginas em sete dias, ou B) estabelecer a meta de concluir 6 páginas no primeiro dia e continuar a reajustar essa meta de 6 páginas a cada dia?

Prova de matemática

Em 1981, os pesquisadores Albert Bandura e Dale Schunk testaram algo semelhante à pergunta acima. Bandura e Schunk trabalharam com crianças de 7 a 10 anos. Metade das crianças recebeu a sugestão de estabelecer uma meta para completar 6 páginas de problemas de matemática por sessão, e a outra metade recebeu a sugestão de estabelecer uma meta de completar 42 páginas de problemas de matemática durante sete sessões.

O que aconteceu? Pequenas submetas levaram ao término mais rápido e com respostas mais precisas do que uma grande meta. Isso tem sido demonstrado com tanta frequência que os pesquisadores agora consideram isso como um pressuposto.

Os resultados específicos do estudo original mostraram que as crianças com pequenas submetas completaram cada sessão em uma média de 21 minutos enquanto aquelas com uma grande meta levaram 29 minutos por sessão. Além disso, as crianças com pequenas submetas tiveram melhor desempenho, conseguindo acertar 80% dos problemas de matemática comparado a 40% para os estudantes com uma grande meta. Adicionalmente, as crianças que pensaram ativamente sobre as submetas menores tiveram maior confiança em suas habilidades, maior perseverança, e (o melhor resultado para eles está em meu livro) maior motivação intrínseca conforme medida pelo quanto eles escolhem voluntariamente resolver os problemas de matemática. Esse resultado, sobre estabelecer pequenas submetas, tem sido replicado com jovens adultos, funcionários do governo e estudantes universitários.

O que tudo isso significa em termos práticos? Se você quer alcançar alguma coisa, divida isso em pequenos passos e dê esses passos de maneira incremental. Em Profit from the Positive, fornecemos uma recomendação pormenorizada com relação a esse achado: encorajamos os leitores a “planejarem” em vez de apenas “fazerem”. Planeje os pequenos passos antes de mergulhar no grande projeto.

Quando você estiver planejando seus pequenos passos, você poderá criar um ritual sobre a aproximação do evento em seu calendário. Você poderia escolher trabalhar no escritório de sua casa toda manhã a partir das 8 h e 30 por meia hora ou em uma sala de conferência toda quarta ou sexta feira às 14 hs. Porque seria útil ritualizar o tempo e lugar de trabalhar em uma tarefa?

2) Transforme seu trabalho com as submetas em um hábito

Sentindo-se aliviado

Quando você planeja um horário e um lugar para começar a agir, você está plantando as sementes de um hábito. Os pesquisadores definem o hábito como uma ação desempenhada quase diariamente em um ambiente estável. Em um estudo de diário de comportamentos do dia a dia, o pesquisador Wendy Wood e colegas descobriram que quando as pessoas estão fazendo algo habitualmente, surgem dois resultados positivos:

1. As pessoas não precisam pensar sobre a ação que estão realizando e podem pensar em outras coisas enquanto realizam a ação.
2. As pessoas se sentem menos estressadas e têm uma intensidade mais baixa de emoções quando estão realizando ações habituais.

Desta maneira, os hábitos nos permitem libertar nossa mente e sentir menos estresse.

Durante os anos em que estávamos escrevendo Profit from the Positive, a Margaret e eu tínhamos uma reunião de uma hora toda sexta feira às 10 hs no meu horário e às 13 hs no horário dela. Isso era rotineiro em nossa agenda e nos permitiu seguir em frente com o projeto mesmo quando a Margaret tinha uma prática de coaching executivo em tempo integral, e enquanto eu estava realizando pesquisa em tempo integral. Ademais, ter pequenos petiscos de progresso bem sucedido FOI ótimo.

Por que poderia ser assim? Na literatura de aconselhamento clínico, Terry Trepper e colegas sugeriram que uma terapia com foco no curto prazo e no processo ajuda o paciente por formar um padrão bem sucedido de comportamento incremental. Isso faz sentido: se você está focado nos processos em curto prazo, então cada vez que o processo funciona bem, isso reforça os padrões comportamentais bem sucedidos.

3) Mantenha o foco no processo, e não nos resultados
Aqui está o estímulo. Às vezes é energizante dizer, “Vou escrever um livro,” ou “Vou ganhar $X.”. Pronto, você disse. Mas focar nos resultados o ajuda a dar passos para alcançar isso?

Você provavelmente não irá se sentar e escrever o livro todo. Você provavelmente irá escrever um capítulo ou o esqueleto. Para fazer isso, você provavelmente começará por colher alguma informação, ou por escrever algumas ideias relevantes para esse esqueleto ou capítulo. A meta “escrever um livro” é provável de acontecer em longo prazo e em um tempo distante. Em que você poderia manter o foco para se divertir no processo? Você poderia focar em como escreve, isso é, no processo de escrita. Você poderia focar em se certificar de descrever os benefícios e resultados chave de cada capítulo, e em destacar momentos quando as sugestões que você faz não funcionam. Desta maneira você teria um processo no qual trabalha para a melhora.

Os pesquisadores Lien Pham e Shelley Taylor estudaram sobre qual o melhor comportamento para alcançar uma meta: focar no processo ou focar no resultado. Eles descobriram que os estudantes que simulam o processo de estudar para um exame e focam nos bons hábitos de estudo têm uma nota melhor no exame de 5 a 7 dias depois, do que os estudantes que simulam os resultados de ter uma nota melhor. Os estudantes que simulam o processo também se saem melhor do que os estudantes que simulam o processo e o resultado. O que poderia estar acontecendo aqui? Os pesquisadores descobriram que focar no processo e nos bons hábitos de estudo diminui a ansiedade e aumenta o planejamento, ambos os quais ajudam a alcançar notas melhores.

Lançando dardos

Semelhantemente os pesquisadores Barry Zimmerman e Anastasia Kitsantas realizaram um estudo sobre ensinar meninas a jogar dardos. Durante as sessões de prática, foi dito às meninas com foco no processo para focarem nos dois últimos movimentos de cada lançamento: o movimento vertical do antebraço e a extensão do dedo em direção ao alvo. Às meninas que focaram no resultado foi dito que tentassem alcançar a pontuação numérica mais alta (entre 0 e 7) durante a sessão de prática. As meninas focadas no processo consistentemente tiveram desempenho melhor do que aquelas que focaram no resultado das habilidades  desempenho com os dardos.

O que isso significa para você? É fácil medir a si mesmo pelo resultado, mas prestar atenção ao processo pode leva-lo mais perto de onde você quer chegar. Como uma prévia de artigos futuros, isso é especialmente importante onde o projeto não está completamente claro, e se há algumas coisas para você aprender ao longo do caminho.

Em Suma
Resumindo, aqui estão as três partes da pesquisa que você mais precisa saber sobre passos incrementais: 

  • Escolha os pequenos passos da grande meta
  • Desenvolva um hábito
  • Foque mais no processo do que no resultado

Se você tomar essas medidas, provavelmente verá que é mais fácil trabalhar em um projeto importante.

Nota do Autor: Profit from the Positive foi publicado a menos de dois meses atrás. Para ver mais informações sobre o livro, assista esse trailer de 1.5 minutos no YouTube. Eu amaria ouvir sobre o que você acha. Sinta-se à vontade para me enviar e-mail diretamente.

 

________________________________________
Fontes

Bandura, A., & Schunk, D. H. (1981). Cultivating competence, self-efficacy, and intrinsic interest through proximal self-motivation. Journal of Personality and Social Psychology, 41(3), 586.

Greenberg, M., & Maymin, S. (2013). Profit from the Positive: Proven Leadership Strategies to Boost Productivity and Transform Your Business, with a foreword by Tom Rath. McGraw Hill Professional.

Maymin, S. (2013). Why flimsy frameworks lead to behavior change for stuck individuals. Dissertation, Stanford Graduate School of Business.

Pham, L. B., & Taylor, S. E. (1999). From thought to action: Effects of process-versus outcome-based mental simulations on performance. Personality and Social Psychology Bulletin, 25(2), 250-260.

Trepper, T.S., Dolan, Y., McCollum, E.E., & Nelson, T. (2006). Steve de Shazer and the future of solution-focused therapy. Journal of Marital and Family Therapy, 32(2), 133-139. Abstract.

Wood, W., Quinn, J. M., & Kashy, D. A. (2002). Habits in everyday life: thought, emotion, and action. Journal of personality and social psychology,83(6), 1281. Abstract.

Zimmerman, B. J., & Kitsantas, A. (1997). Developmental phases in self-regulation: Shifting from process goals to outcome goals. Journal of Educational Psychology, 89(1), 29. Abstract.

Crédito das Fotos via Compfight com Creative Commons licenses
Problemas de matemática cortesia de woodleywonderworks
Sentindo-se aliviado cortesia de cfinke
Lançando dardos cortesia de Marjan Lazarevski

Comente!

Adicione um comentário abaixo, ou trackback para o seu site. Você pode também inscreva-se para esses comentários via RSS.

Seja legal. Mantenha-se no tópico, não escreva tudo em maiúsculo e, claro, sem Spam.

Você também poderá utilizar os seguintes recursos:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Este site utiliza ícones Gravatar para identificar os usuários. Para obter o seu Gravatar, inscreva-se em Gravatar.