Exercícios de felicidade
Empresas
Relacionamentos
Paternidade e Escolas
Saúde
Origem » adversidade, Todos

O que é psicologia positiva?

por em 01/08/2012 – 2:14 pm  Nenhum comentário
 

Senia Maymin, MBA, MAPP, é co autora de Profit from the Positive (Beneficie-se do Positivo). Maymin é coach executivo de empreendedores e CEOs. Maymin lidera uma rede de coaches, é fundadora e editora chefe do PositivePsychologyNews.com. Ela recebeu seu PhD em comportamento organizacional pela Faculdade de Pós Graduação de Administração o da Universidade de Stanford. Bio completa. Os artigos da Senia estão aqui, seus artigos com Margaret Greenberg aqui, e com Kathryn Britton aqui. Os artigos da Senia estão aqui.



Frequentemente por ocasião de aniversários e do Ano Novo, muitas pessoas pensam que em suas vidas se inicia um novo capítulo. E isso frequentemente é verdade. “Sim, agora as coisas serão melhores.” “Sim, tudo é possível.”

Que parte é essa do sistema de crenças humanas que quer que tenhamos sucesso, e nos sintamos bem? É a parte mais natural de quem somos. Isso não apenas está arraigado em nosso corpo e sistema nervoso central, mas também se mostra em nossas crenças, nossas ações, e em nosso ambiente. É a parte de nós que tem sido recentemente estudada em um novo campo chamado Psicologia Positiva.

A Psicologia positiva estuda o que está certo com as pessoas e como as pessoas vivem a boa vida.

A História da Psicologia Positiva

Sim, podemos pensar que toda a vida deveria estar relacionada a viver a boa vida. Mas a Psicologia no geral teve um histórico faltoso de estudar os bons aspectos da vida. Seligman (2005) escreve, “Antes da II Gerra Mundial, a psicologia tinha três missões distintas: curar a doença mental, tornar a vida das pessoas mais produtiva e satisfatória, e identificar e cultivar grandes talentos.”Mas após a gerra, as últimas duas missões – tornar a vida mais satisfatória e cultivar talentos – foram deixadas de lado, e curar doenças mentais tornou-se quase a missão primária de psicólogos na prática e na academia. (O enfoque da Psicologia mudou para a doença mental por duas fortes razões econômicas – em 1946, a Administração dos Veteranos foi fundada e os psicólogos começaram a praticar aconselhamento com os veteranos da gerra, e em 1947, o Instituto Nacional de Saúde Mental (National Institute of Mental Health) foi fundado e psicólogos acadêmicos aprenderam que as bolsas de pesquisa eram concedidas para estudos de patologia e doenças mentais.)

O “positivo” em Psicologia Positiva se refere às forças, funcionamento ótimo, e florescimento. Gable e Haidt (2005) escreve, “No entanto, a psicologia positiva não significa que o resto da psicologia é negativa, apesar de ser compreensível que o nome pode sugerir isso para algumas pessoas.”

Algo chave que aconteceu em 1998: Martin Seligman tornou-se o presidente da Associação Psicológica Americana (APA – American Psychological Association) e lançou como seu tema central a idéia de estudar o funcionamento positivo das pessoas. Como Seligman e Csikszentmihalyi (2000) e Seligman (2005) afirmam, e como Shapiro (2001) enfatiza, havia muitos predecessores da idéia de estudar psicologia positiva. Não apenas Aristóteles e outros filósofos Gregos disseminaram o pensamento do que a Psicologia Positiva ainda considera como a fundação da boa vida e felicidade, mas também os presidentes anteriores da APA Carl Rogers e Abraham Maslow focaram no que faz as pessoas serem o seu melhor.

Em resumo, como Peterson (2006) escreve, A Psicologia Positiva tem um histórico muito curto (menos que uma década) e um longo passado. Confúcio e Lao-Tsé, as figuras religiosas que advogaram a vida de significado e serviço a outros, Rogers e Maslow, Neil, Albee, Cowan, Bandura, Winner, Gardner, Sternberg e muitos outros estudaram o melhor das pessoas muito antes de 1998.
Vamos concluir a revisão sobre a Psicologia Positiva com um resumo de algumas das pesquisas recentes.

Tópicos Estudados em Psicologia Positiva

As questões estudadas pela Psicologia Positiva estão constantemente mudando. No primeiro artigo geral sobre psicologia positiva em 2000, Martin Seligman e Mihalyi Csikszentmihalyi escreveram que a psicologia positiva é o estudo das experiências subjetivas positivas, dos traços positivos, e das instituições positivas. Peterson escreve, “A psicologia positiva é o estudo científico do que está certo com as pessoas na vida, do nascimento à morte e de todas as fases entre essas”.

Aqui estão alguns tópicos estudados atualmente (e alguns dos pesquisadores que estão estudando esses tópicos)

INDIVÍDUOS:

  • Qual o propósito das emoções positivas, tais como a alegria, admiração e felicidade? (Fredrickson, Haidt, Isen)
  • Quais são as forças positivas inerentes das pessoas? (Peterson, Park, Seligman)
  • O que faz as pessoas felizes? (Diener, Myers, Seligman)
  • Como as pessoas podem ser mais felizes? (Lyubomirsky, Peterson)
  • Como as pessoas podem tomar boas decisões? (Gilbert)
  • A felicidade leva ao sucesso ou o sucesso à felicidade? (Diener, Lyubomirsky, King)
  • O que as pessoas podem fazer para viver vidas mais longas e saudáveis?
  • Como as pessoas podem utilizar o diálogo interno para serem bem sucedidas? (Seligman, Reivich, Gillham)

TRABALHO:

  • Como as pessoas podem fazer aquilo que mais gostam e fazem melhor no trabalho? (Clifton, Rath)
  • Como as pessoas podem se envolver mais em suas atividades? (Csikszentmihalyi, Nakamura)
  • Como o trabalho de uma pessoa pode ser um chamado, uma carreira, ou profissão? (Wrzesniewski)
  • Como as pessoas podem utilizar o inquérito apreciativo no trabalho? (Cooperrider)

Esta não é nem um pouco uma lista completa. Por favor participe dos comentários de outros pesquisadores cujos trabalhos lhe interessam em especial. Obrigada

O estudo da Psicologia Positiva está apenas começando, e os tópicos e áreas principais de foco podem certamente mudar de uma maneira rápida e abrangente.

 


 

Referências

Novidades sobre a Psicologia Positiva:

Edição especial da revista Time sobre Psicologia Positiva (The Science of Hapiness) (01-17-05)

Artigo principal sobre Felicidade na revista Economist (12-19-06)

Psicologia Positiva é a disciplina mais popular da Universidade de Harvard (03-10-06)

A história na National Public Radio (NPR), Finding happiness in a Harvard Classroom (03-22-06)

Outras Fontes:

The Positive Psychology Center at University of Pennsylvania

Peterson, C., (2006). A Primer in Positive Psychology New York: Oxford University Press.

Seligman, M. E. P. (2002). Felicidade Autentica. Edicao de Bolso (Em Portugues do Brasil)

Snyder, C. R. & Lopez, S. J. (Eds.) (2005). Handbook of Positive Psychology. New York: Oxford University Press.

Gable, S. & Haidt, J (2005). What (and Why) is Positive Psychology? Review of General Psychology, 9(2), 103–110

Seligman, M. E. P. & Csikszenmihalyi, M. (2000). Positive psychology: An introduction. American Psychologist, 55, 5-14.

Seligman, M. E. P. (2002). Positive psychology, positive prevention, and positive therapy. In C. R. Snyder & S. J. Lopez (Eds.), Handbook of positive psychology (pp. 3–9). New York: Oxford University Press.

Shapiro, S. (2001). Illogical Positivism. American Psychologist, 56(1), 82.


Comente!

Adicione um comentário abaixo, ou trackback para o seu site. Você pode também inscreva-se para esses comentários via RSS.

Seja legal. Mantenha-se no tópico, não escreva tudo em maiúsculo e, claro, sem Spam.

Você também poderá utilizar os seguintes recursos:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Este site utiliza ícones Gravatar para identificar os usuários. Para obter o seu Gravatar, inscreva-se em Gravatar.